quinta-feira, junho 23, 2022
HomeEmpreendedoresDemita o seu chefe

Demita o seu chefe

Existem três estágios na carreira de todas as pessoas: aprender, crescer e ganhar, onde cada estágio é acompanhado de um chefe ideal que deve te preparar para o próximo estágio na carreira. Salvo algumas raras exceções, o seu chefe pode estar crescendo tanto quanto você e poderá te acompanhar durante os três estágios.

𝐀𝐩𝐫𝐞𝐧𝐝𝐞𝐫

Se você está nos seus 3-5 primeiros anos de carreira, você está no estágio de aprender.

Com certeza você notará que a faculdade não te preparou nem para 10% das situações do mundo real de uma companhia. Na vida real existem clientes que não pagam na data prevista em contrato e criam rombos de 6 dígitos no fluxo de caixa, existe a taxa SELIC que sobe/desce e te atrapalha na tesouraria, existe o colaborador que não rende como esperado, existem os processos inovadores que precisam ser feitos, a concorrência cada vez mais acirrada, entre outros fatores.

Neste estágio da carreira você deve buscar um chefe que te ensine e dedique tempo para te ajudar a estar preparado para o mundo real e a reagir da melhor forma a essas situações. Ele tem que ser paciente, experiente e te mostrar como pilotar o navio nos mínimos detalhes. Ele não vai te pagar bem, mas você receberá algo dele que é melhor do que dinheiro: tempo.

Minha experiência

Depois de cursar Ciências Físicas na USP de São Carlos-SP, eu voltei para a capital para buscar um trabalho e cursar uma nova graduação em Ciências Atuariais na Unifesp. Eu nasci em uma família que era de classe média-alta, mas nessa época o meu pai havia falido e estávamos com várias dificuldades a ponto de eu ter vivido a experiência de passar semanas inteiras sem ter o que comer.

Não é preciso dizer que qualquer tipo de oportunidade para um ambicioso, com o orgulho e arrogância de todo Físico, aceitava tudo que me era oferecido, me empenhando ao máximo em tudo que fazia. Dentre outras coisas tão grandiosas e tão legais quanto, vou destacar minha façanha de ser co-autor de uma obra de neurociência no Museu do Amanhã. O que, por sua vez, me levou a ser convidado para gerir um laboratório de inovação, onde foi a minha primeira experiência real no mercado de trabalho. 

O sócio majoritário, meu chefe, me ensinou tudo que eu tinha que fazer. Em todas as atitudes me mostrou com um exemplo claro como eu NÃO deveria gerir uma equipe e uma empresa. Um exemplo que é lembrado até hoje, por quem presenciou, foi ele abordar um subordinado meu e dizer: “Com o seu salário eu pago 3 indianos para fazer a mesma coisa.”.

Mesmo quando cheguei a liderar uma equipe de 25 pessoas, que por um acaso eu fiz todo processo de seleção, contratação e atendimento ao cliente (Diretores da Cielo, Recket, Globo e outros), eu ganhava R$ 3.000,00 como PJ.

Pensei em sair nesses quase 4 anos de dedicação? Frequentemente. Mas posso dizer que muito do sucesso e experiência que tenho hoje deve a tudo que aprendi na prática e, se eu voltasse no tempo, não teria feito nada diferente.

Crescer
Para este estágio não existe um tempo definido, somente a sua ambição, oportunidades e vontade que irão determinar. 

O chefe ideal para esta fase é aquele que irá confiar no seu trabalho e te dará espaço e poder para executar suas próprias ideias e aplicar tudo aquilo que você aprendeu. Mas não se engane, nesta fase você não deixou de aprender, a diferença é que nesta fase você poderá criar processos, experimentar, ter liberdade criativa, ter voz ativa e etc. Por isso, o chefe ideal para esta fase é aquele que sempre te dará feedbacks sinceros sobre o resultado do seu trabalho.

Seu chefe ideal nesta fase, deve permitir que você cresça. Ele não deve se sentir ameaçado pelo seu crescimento, pois assim ele nunca te dará feedbacks sinceros. Não deve ser desconfiado demais, pois ele nunca te dará liberdade e oportunidade para errar e aprender com os erros. Não deve ser acomodado, pois ele não crescerá e muito menos você. 

Minha experiência

Após minha última experiência, eu fui estudar Machine Learning na Universidade de Tokyo. Na volta, tive uma breve experiência em uma startup que ajudei a fundar e tive a primeira experiência na pele do mundo de Venture Capital. 

Testei centenas de ideias e projetos. Agora como consultor foi onde tive uma tremenda liberdade criativa. Um desses projetos bem sucedidos, que fui co-fundador, é o que veio se tornar a SoftWrap.

Na SoftWrap tive contato com mais de duas centenas de projetos, de todos os setores, tamanhos, modelos, formas e etc. Para ressaltar um deles, posso citar o projeto da Associação Brasileira das Companhias Abertas (Abrasca), onde todas as empresas de maior porte da Bolsa de Valores fazem parte.
(ver: https://www.youtube.com/watch?v=hRY4lf8cleY )


Ganhar

Na medida que você cresce, a consequência natural é a remuneração ser diretamente proporcional ao seu crescimento. Ele pode não representar exatamente o valor que você traz para a companhia, mas se você tiver um chefe que saiba reconhecer o seu valor ou esteja disposto a construir junto com você um planejamento financeiro, você possui o chefe ideal até que você seja o chefe.  

Anúnciospot_img
Jilvan Pinheirohttps://www.linkedin.com/in/jilvanpinheiro/
Senior Partner do Grupo Rocket (SoftWrap, UXP e outras empresas). Cursou Economia da Inovação em Harvard, mestrando em Finanças pela FEA-USP, formado em Ciências Físicas e Biomoleculares pela USP.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -

Populares

Comentários Recentes